O PAPEL DA LOGÍSTICA NA GLOBALIZAÇÃO

" Em termos de administração, a Logística é a última barreira a ser transposta"

Peter Drucker, 1963

Antes de adentrarmos ao artigo propriamente dito, façamos um preâmbulo do que seja a Logística e sua definição.
No tocante a sua definição, temos:

LOGÍSTICA, do francês LOGISTIQUE:

" Parte da arte da guerra que trata do Planejamento e da realização de:

  1. Projeto e desenvolvimento, obtenção, armazenamento, transporte, distribuição, reparação, manutenção e evacuação de material ( para fins operativos e administrativos );
  2. Recrutamento, incorporação, instrução e adestramento, designação, transporte, bem estar, evacuação, hospitalização e desligamento de pessoal;
  3. Aquisição ou construção, reparação, manutenção e operação de instalações e acessórios destinados a ajudar o desempenho de qualquer função militar;
  4. Contrato ou prestação de serviços.

(in, Ferreira, Aurélio Buarque de Hollanda, Novo Dicionário da Língua Portuguesa, 2ª edição, Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1986, p. 1045)

Isto posto, o termo logística, foi desenvolvido pelos militares, para designar estratégias de abastecimento de seus exércitos nos "fronts" de guerra, com o intuito de que nada lhes faltasse.
E o que não poderia faltar aos soldados num "front" de guerra ?
Ora, armamentos, munições, medicamentos, alimentos, vestuários adequados nas quantidades certas e ao tempo certo, pois não adiantaria absolutamente nada os soldados receberem tudo aquilo que necessitavam depois de debelados pelos inimigos.
A logística , então surge aí.
O primeiro general a utilizar esse termo, foi o general Von Claussen, de Frederico da Prússia, e foi desenvolvido mais adiante pela Inteligência Americana – CIA, juntamente com os professores de Harvard, para a 2ª grande guerra.
Logo depois, em meados de 1950, a logística, surge como matéria na Universidade de Harvard, nas cadeiras de Engenharia e Administração de Empresas.
Isto posto, adentremos ao nosso artigo.

Em tempos de globalização e de alta competitividade empresarial, a logística, hoje em dia, é sem sombra de dúvidas o grande diferencial em termos de gestão administrativa.
Em outros tempos, havia uma forma diversa de se administrar, bem mais empírica, com a qual as empresas sequer tomavam conhecimento de pontos que hoje são de vital importância e imprescindíveis, tais como, prazos a cumprir, qualidade, inovação tecnológica e a apuração real de seus custos logísticos, que hoje sabemos girar em torno de 30 % do overhead das empresas.
Com o passar do tempo, e em função de um maior aculturamento da sociedade de massa de consumo, as empresas descobriram que os consumidores tornaram-se cada vez mais exigentes em relação aos pontos já citados, e principalmente com os preços com que os produtos chegam aos pontos de venda.
E, é com esse objetivo de se poder atender cada vez melhor essa massa de consumidores, que as empresas passaram a dar maior valor à logística, bem como a esse profissional.
A importância que se tem atribuído à área da logística, deve-se ao fato das empresas estarem investindo cada vez mais nos seus Centros de Distribuição, Construção ou Readequação, Layouts, Equipamentos de Movimentação e Armazenagem, Softwares de Gestão, Softwares de Roteirização, Radiofrequência , Hardwares, bem como em Consultoria, com o objetivo de tornarem-se empresas altamente competitivas, com baixos custos e uma maior lucratividade.
Já com relação ao perfil do profissional da área, com o desenvolvimento mencionado, também este teve um grande aumento da abrangência de seu escopo de atuação, ou seja, ele deve ter agregado a si um forte conhecimento de T.I., Tecnologia de Informação, pois tudo, hoje, gira em torno de Informação / Comunicação, bem como um grande conhecimento técnico do assunto.
Traçando um paralelo com tempos não muito distantes, o profissional de logística, era simplesmente aquela pessoa lotada no "fundo de um armazém", com a tarefa única de controlar transportes.
Com o passar do tempo, a logística evoluiu, e a esse profissional foi dada uma atribuição maior, ou seja, ele passou a cuidar do armazém, com a responsabilidade de controlar todo o Recebimento, Expedição, bem como todo o Estoque e o Inventário.
Além da incumbência de gerir o Armazém, foi dada ao profissional de logística a tarefa de gerir a Produção passando a controlar todo o P.P.C.P., Programação, Planejamento e Controle da Produção. Assim, com as tarefas abrangentes referidas, aquele que até então só cuidava do Transporte, teve que se amoldar ao novo perfil de profissional exigido pelo novo cenário criado pela globalização.
Ora, com toda a evolução tecnológica e acadêmica, esse profissional passa a ter a responsabilidade de gerir o que chamamos de Supply Chain, ou numa tradução livre, a própria Cadeia de Abastecimento.
Essa Cadeia de Abastecimento, corresponde desde a Previsão de Entrada de Matéria Prima, no caso de uma indústria de transformação, ou de produtos acabados - no caso de um atacadista ou distribuidor, até o " feed back " da entrega dos produtos ao cliente ou consumidor final.
Com o mundo cada vez mais exigente, as empresas passaram a dar um valor bem maior à logística, pois ela é a responsável pela permanência no seu mercado de atuação, em virtude de poderem administrar melhor os seus custos de matérias – prima ou produtos, transportes, produção e estocagem bem como de seus prazos de entrega.
Façamos um exercício prático e simples:
Hoje em dia se um consumidor vai a algum ponto de venda e não encontra a marca que atenda às suas reais necessidades, desejos e valores, ele acaba optando por outra, e como a palavra logística é de origem militar, certamente essa marca não existente acabará perdendo uma batalha muito séria, que poderá levá-la a perder a guerra, e assim acabará sucumbindo.
Ilustrando o que fora dito acima:
Uma determinada marca de eletro – eletrônico deixou de entregar seus produtos, quais sejam, aparelhos de C.D., fornos microondas, e TV’s a um determinado ponto de venda.
Esse determinado ponto de vendas não ocupou o espaço referente a tal marca, mas em contra partida colocou um aviso que ocupava todo o espaço a ela referente :

"ESPAÇO RESERVADO PARA A EMPRESA NONONONO, QUE NÃO NOS ENTREGOU SEUS PRODUTOS "

Ora, maior penalização que essa não pode haver.
Esse é com certeza o Marketing que nenhuma empresa neste novo cenário de alta competitividade gostaria de ter, ou seja, a ineficiência e a ineficácia da sua logística, que levaram-na a passar por tal vexame de não possuir seus produtos no ponto de venda.
E isso contraria os preceitos básicos da logística, que diz:" Os produtos devem estar nos lugares certos , na hora certa, nas quantidades certas, ao menor custo possível "
Portanto essa empresa contrariou tudo e com isso perdeu mercado importante e com certeza para conseguir retomá-lo será muito difícil, principalmente hoje, quando a competitividade é muito grande com estrangeiros chegando e com estruturas muito bem elaboradas, concatenadas para suprir o mercado.
Enfim, o papel da logística na globalização é o de ser responsável para que tais fatos não mais ocorram, já hoje embora, ainda não possuamos cursos de Graduação ou de Pós-graduação devidamente referendados pelo Ministério da Educação, ou seja devidamente reconhecidos, mas em contra partida temos vários Cursos rápidos, Seminários, Congressos e Feiras, que servem como especialização para os profissionais que atuam na área ou para aqueles que desejam nela adentrar.

Resumindo : Os profissionais que são da área devem sempre estar se atualizando e aos futuros logísticos que procurem sempre estarem ‘up to date" em relação ao que está acontecendo no mundo, pois o grande fator diferencial e determinante entre a empresa ser altamente competitiva e permanecer no mercado ou sucumbir é a sua logística !!!!!!!!!!!!!!!


Ítalo Amauri Gallo,
Especialista em Logística.
italo.gallo@uol.com.br

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .